Liderança no Trabalho: Você consegue perceber?

04/04/2013 22:11

IMAGEM: atitudeplan

Na atual conjuntura corporativa, alguns conceitos vão ampliando aceitação e outros perdendo espaço. Surgem palavras novas e outras mais "antigas" vão sendo substituídas. Como exemplo, a discussão entre ser Líder e ser Chefe. Você consegue distinguir? Mas neste breve artigo tem-se o propósito de analisar o surgimento de novos tipos de lideranças no ambiente de trabalho. O que está sendo notório é que a figura do chefe, aos poucos, vai perdendo espaço, contudo ainda sendo necessário algumas de suas características.

Empresas ou instituições, sejam públicas ou da iniciativa privada, costumam ter em seu corpo de colaboradores indivíduos que se destacam dos demais não apenas no âmbito técnico ou produtivo, mas também em aspectos de relacionamento interpessoal e no seu alto poder de mobilização de pessoal. Este tipo de funcionário, o qual chamamos atualmente de "colaborador" costuma ser gentil, tem uma postura respeitada pelos demais colegas, tem atitudes inovadoras e que surpreendem as pessoas, tem o poder da palavra e alto poder de convencimento de grupos. Costuma ser bem humorado, talentoso e um bom nível de conhecimento intersetorial (vários setores da organização, ou seja, da empresa). O líder de uma instituição nem sempre precisa ser um chefe de setor ou alguém de alto poder hierárquico. Muitas vezes, trata-se de um simples auxiliar administrativo, um office-boy, um assistente, um telefonista, um motorista, entre outras opções. Este tipo de colaborador costuma ter a confiança dos demais com relação a seu trabalho e à sua postura ética e social. Vale destacar que existem chefes que carregam a liderança consigo mesmos e são além de chefes grandes líderes empresariais. Tem o respeito dos demais colegas, dos mais diversos setores e possui atitudes humildes e flexíveis, sem deixar de cobrar os resultados por parte dos servidores da empresa.

Entretanto, o que se pretende neste momento é ressaltar a importância de ter lideranças dentro do grande grupo da organização que não são necessariamente aquelas pessoas que possuem cargos de alto escalão. Muitas vezes, pessoas com cargos hierárquicos mais baixos conseguem ter mais respeito, mais admiração e mais confiança por parte dos outros membros da empresa, ou sejam, acabam, por consequência de seus bons atos, tornando-se verdadeiras lideranças internas, uma vez que tem respaldo, tem aceitação pelo grupo e produzem bons resultados tecnicamente. Isto ocorre em organizações governamentais e não-governamentais. Cada vez mais este tipo de colaborador vem sendo cobiçado pelas organizações que realmente querer se destacar e produzir de forma mais dinâmica, intensa e inovadora. Assim, é justo e necessário que haja reconhecimento e aproveitamento destes talentos que podem realmente fazer valer os investimentos e dar uma cara nova à instituição a qual pertence.

 

Voltar

Comente esta postagem

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

© 2013 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátis

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!